Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sísifo e o amor de Clarice

Clarice escolhera a maldição de Sísifo pra retratar seu jeito de amar.  Precisava de todas as forças pra mover a enorme esfera de pedra montanha acima e fixá-la no topo de onde poderia então descansar seus dias e saborear a brisa suave e pura a pairar sobre os altos.
Missão de todos os dias.
Esforço continuo e permanente.
Razão da existência.
A cada passo rumo ao topo, o vislumbre do amanhã, na realização dos sonhos, o debruçar-se na janela do tempo olhando de dentro da própria alma, o aconchegar-se entre as malhas dos inventos que adornam seu templo!
No entanto, ao ver prestes a atingir o cume, o cansaço é aumentado pelo íngreme do solo inóspito das pedras outras tantas do caminho.
Endireita o corpo tombado, ajusta as garras presas fincando o pé, força toda, braços, pernas, e... Num deslize incontrolável, toda a jornada é perdida, rola montanha abaixo a enorme esfera enterrando-se na lama tornando ainda mais difícil o recomeço da subida.
Hora de curar as feridas causadas pelas ultimas tentativas, de encontrar o aconchego que amorna o coração e deixar molhar a face ressequida, bonsai agonizante.
Beber na fonte da esperança, aprender os ritos da fé e recomeçar a jornada feita de empurrar para cima o desejo de  realizar em cada tentativa seu jeito de amar.
Até rolar novamente.
E voltar todos os dias a luta para consolidar forças e mover o amor fazendo-o refletir nas estrelas.
Ocupar o firmamento.
Transgredir a galáxia dos astrônomos e cientistas, poetas loucos!
Amor que exige o esforço de rolar montanha acima, a pedra que teima rolar abaixo, testando sua coragem de amar desmedido, cada motivo de viver o sonho, e com poesia, cada minuto da vida.
Clarice olhava a pauta diante de sua mesa, seus primeiros escritos sobre Sísifo, sentiu correr um choro silencioso pela face espalhando a tinta, borrando sua alma com a estranha sensação de ver Sísifo sentado sobre a esfera de pedra no topo da montanha apontando para ela o firmamento. Levantou-se, vestiu a roupa mais colorida que havia em seu armário e saiu pela tarde, vento soprando suave, pensamentos voando no tempo...

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Escrita Criativa um lugar


Um blog para o escrita criativa. Uma parede pra fixar lembretes, rascunhos de textos, ideias... Tarefa que acordou esta manhã espreguiçando-se pela pauta em branco. Buscamos nosso primeiro encontro nas dobras plissadas da memória. Antonia nos recebia mãos delicadas, olhar explicativo, voz suave, determinação sutil nos passos deslizantes no salão do Unganbikkula,. Mandalas coloridas do alto testemunhavam nossa curiosidade. A música do Sala Sagrada fazia fundo. Um  aroma de ervas adocicadas vinda do balcão e compunham a atmosfera. Pessoas solícitas e gentis espreitavam a hora de aproximar. Vivíamos a essência do que Solo Le Pido a Dios...A livraria num canto nos provoca o desejo com seus títulos e seus loucos criadores.

Terças feiras de surpresas! Nunca algo definido por inteiro ou rota prevista, mas, uma construção caminhante, um alvo certeiro: Leitura, escrita e leitura da escrita! Encontros de ideias que se fantasiam de personagens, lugares e situações que Antonia, com sua bússola vai sugerindo trilhas, lapidando pedras, esculpindo formas, aperfeiçoando traços, pontuando o belo, perseguindo a arte criativa da escrita livre, desimpedida! Juntos nos guiamos rumo a satisfação do leitor/escritor que partilha sua escrita identificados pelo desejo, motivados pela crença na estética da palavra construída letra a letra, graciosamente! Desejo de ver na frase algo escondido querendo ser descoberto pelo leitor. Algo que lhe faça tropeçar nos sentimentos, arremessar-se na vontade de sair de onde está, atravessar a margem, levitar na nuvem evaporada em pingos de chuva! Juntos nas terças feiras no escrita criativa que se tornou um lugar muito mais que um fazer, em que apostamos no despertar do texto pelo olhar do leitor que se torna escritor de textos adormecidos bocejando  desejosos de acordar.Quem sabe nas paredes de um blog, sem portas ou janelas, apenas paredes virtuais e nelas, ideias fixadas prontas pra se soltar!