Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

O que eu faço com isso?

O que eu faço com isso?
Comecei o dia assim me perguntando
A noite chegou e ela a pergunta, ainda estava em mim
Colada no pensamento, impedindo qualquer ideia de passar e ocupar meu tempo mental
O que eu faço com isso?
Separei  em dois pedaços a frase pra facilitar sua degustação

O que eu faço? Posso guardar descartar, ignorar, desembrulhar qual presente, compor com palavras, poemas, pintar na tela com cores os traços.

O que eu faço? Faço planos, arte, uma viagem, um trato, uma caminhada, um doce, um laço, um mergulho, faço amor, uma  coisa qualquer.

Com isso? Isso o que?
O  estado mental? A falta de coragem? O insaciado desejo? O plano sem roteiro? A  dor de estômago? O  vicio de escrever? A  tela em branco? O  telefone sem crédito? A  fé descrédita? O amor sem teto? A  saudade estéril? Isso o que? O bloco sem brancos? Os óculos  perdidos? A vontade ausente? O amor ruidoso, latente?

O que eu faço com isso?
Deixo num canto da sala, me sento diante e olho sem pressa, procuro o que vejo.

O que eu faço com isso?
Procuro um lugar sereno, suave, sem pressa e o deixo ficar.

O que eu faço com isso?
Não faço, passo a ser.

O que?
Essa que sou agora que sei o que faço com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário