Follow by Email

Total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Dormir



Era manhã última do fim de julho. No ar um cheiro de brisa fria, no chão, marcas da noite. Ela mal dormira.  Madrugou de receio de perder a hora. O trânsito.  A carta de motorista vencida e os riscos de apreensão! Tudo para compor o cenário daquela manhã de exame final. O prédio ainda estava fechado, as árvores faziam sombra escurecendo ainda mais o lugar. Ficou dentro do carro esperando o sol vir dar início ao expediente, abrir as portas  de entrar. Aproveitou pra  ler mais uma vez o texto. Estava cansada dele! Incontáveis vezes seus olhos o percorreram...precisava entregá-lo a público. Soltá-lo  com asas feitas por ela. Era naquela manhã. As pessoas foram chegando para começar quando ela já estava quase no fim de sua espera. Sorrisos e suspense, certezas e emoção para dar gosto ao sucesso, para parecer difícil aquilo que pra ela já se tornara natural. As palavras começaram a flutuar na sala e a defesa teve lugar sem ataques, ninguém usou as armas costumeiras...não cabiam  naquele alvo. O tempo escorreu feito baba de calda doce e com ela o fim da solene apresentação. Pronto! É hora de dormir sem pressa. Sonhar com nova onda arrebentando na calçada, refrescando o rosto, umedecendo o sorriso vencedor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário