Follow by Email

Total de visualizações de página

domingo, 17 de março de 2013

desnuda luz

A janela tocada pelo vento frio abriu as asas, deixou cair os panos finos que recobriam aquela luz
Aqui  de fora dentro de mim soprou calado o pensamento
E a alma muda  gemeu baixinho
Deixou o tempo ventar  sozinho
E a solidão do  anoitecer
Amanhecia o meu viver

Nenhum comentário:

Postar um comentário