Follow by Email

Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

??? Desabitada...


Falava-se tanto em sem teto naqueles dias, pessoas que perambulam em busca de um abrigo pra passar a noite, a vida que leva as vezes muito mais que noites e dias, leva semanas somadas, meses sem ser vivida. Sem teto,  consolo,  lugar,  animação nenhuma pra ver a banda passar, na alegoria do mais um dia de sol... batendo a cada manhã na janela... que pra ser ela, precisa da parede a emoldurar e  sustentar, do peitoril pra alguém se debruçar e olhar a rua la fora, dentro dela...da casa desabitada, a se mostrar recém construída, todos os dias! Prestes a ser entregue e inaugurada... cheirando a tinta, vestígios de obra inacabada... em permanente  andamento,. Espalhados os  pedaços de projetos arquitetônicos de cada compartimento dela....decoração iniciada em teste, elemento cada um, do paisagismo ensaiado, esperando pra se plantar de um lado e do outro dos jardins indefinidos...juntos aos demais todos, locais a espera de serem habitados.

Passo toda manhã pela obra, supervisiono cada canto...Replanejo os assuntos, lugar e seus sentidos. Constato que ainda  leva um tempo pra sua inauguração....há muitos detalhes a serem vistos...coisas que, em uma obra, não se pode deixar pra depois...enquanto isso a habito eu...todos os dias em cada visita de seu andamento...converso com os pedreiros e trocamos ideias, mostro-lhes meu novo anel...

Nenhum comentário:

Postar um comentário