Follow by Email

Total de visualizações de página

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

La Vie En Rose

Cheguei fim da tarde... a porta entreaberta...estava no banho e gritou la de dentro...fique a vontade...tem um café que acabei de fazer...já to acabando...Entrei olhei em volta...Mozart na aparelho de som enchia a casa com Don Giovanni sinfonia vibrante e melancólica...Flores sobre a mesa... primavera...no sofá o estojo aberto com todos os instrumentos de sopro que nele cabiam...o saxofone, flauta transversal, contralto, doce e o jogo de gaitas de blues... Imaginei que deve ter tocado a tarde inteira daquele dia...partituras espalhadas...anotações musicais... uma desordem de quem mora só e sabe se achar no meio dela.... Lembrei daquela casa tempos atrás... clima de separação...caras amarradas...descontentamentos...agora...música clássica, flores sobre a mesa, instrumentos musicais repletos de digitais recém tocados...Chegou banho tomado corpo ainda meio molhado e foi logo me mostrando as novidades...enquanto falava comigo ajeitava os instrumentos dentro do estojo...me passou o texto que queria que eu lesse...peguei os óculos e busquei a concentração que o tema exigia...ele me deixou...saiu para fora da casa com o saxofone e lá no meio do pequeno quintal fez o solo de La Vie Em Rose...fiquei paralisada com aquele som...um aperto na garganta e uma vontade chorar...Fiquei pensando por que as pessoas apaixonadas sofrem tanto...por que a sensibilidade da alma artista tem que se alimentar de sentimentos muitas vezes, tão desastrosos...Olhei pra mim mesma e o vi em mim...mesma história...mesma loucura escamoteada pelos padrões sociais...mesma fantasia de felicidade...mesma tristeza fingida...travestida de um entusiasmo doentio e contagiante que atrai vampiros desleais...famintos de nossa energia sutil... nossa beleza...La Vie En Rose teimou repetidas vezes...imaginei os vizinhos...queria ser um deles...ouvindo no meio da tarde um solo daquele...magia pura. Terminei a leitura sugeri algumas poucas alterações...Me preparava para despedir quando ele me fala...e então você está bem...A pergunta era outra...e então o que está achando de mim...eu estou bem...como estou... O que vê...Respondo apressada...engulindo as palavras...estamos bem...vai passar tudo passa o que é bom e o que é ruim passa...vamos ficar bem...vou poder partir sem medo...você ficará ainda mais inteiro pois terá a parte de mim que dei a você cada dia de nossas vidas... Um abraço rápido pra ser suportado me despeço...La Vie En Rose fica no ar grudada nas folhas das árvores do entardecer... Mozart sai na janela pra me ver partir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário