Follow by Email

Total de visualizações de página

domingo, 3 de julho de 2011

Descalça pra casa


No final de tudo ficou o silêncio exaurido pelo alarde conturbado e explosivo da música volume e cor...No lugar...a energia da festa na noite anterior...insiste encontrar razão pra perdurar um pouco mais...Agora entretanto...o vazio reclama ausência dos que ali estiveram desfilando sua alegria a festejar a festa...Fragmentos da noite buscam unidade e sentido...Resquícios da euforia...dos encontros trombam tropeços na mobília semi desmontada com a decoração em ruína...A festa havia ido embora com os que a tornaram...com suas ilusões em festa...Sentimentos contidos permanecem represados...titubeando em labirinto na busca de um lugar...no depois da festa...Explosão de fantasia imagética perpetua na fotografia... paralisada e estática a existir além da festa... Ela encontra-se então no lugar do depois da festa... Olha pra si mesma e vê um novo começo...de festa silenciosa...comemora o sucesso da outra e o mistério enigmático da próxima...uma festa cuja convidada especial é ela mesma...com os adereços dos pensamentos...das indagações...da certeza de uma busca que não tem fim...Exausta tira os sapatos de salto tão altos quando sua esperança...e volta descalça para casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário