Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Palavrões

Foto Suê - Avignon - França - 2010
Ela tinha menos de 13 anos quando ganhou seu primeiro dicionário da língua portuguesa... livro grosso com todas as palavras que se podia imaginar...e outras que não imaginava...ainda...Menina simples...conhecia os livros pela biblioteca da escola...e pública...além dos que habitavam as estantes das salas e escritórios das casas dos grã-finos...que visitava com a mãe no trabalho... sempre fascinada por eles...O dicionário se destacava...objeto desejoso...grosso...pesado...posava imponente... importante...guardava todos os segrêdos das palavras, suas intimidades e relações  com as outras...significados...secretos...Agora tinha um só seu...pra ler quando desejasse...procurar curiosa...conhecer ...esse livro que oficializa  a existência da palavra... livre de julgamentos morais... Uma das maiores curiosidades da menina...era os chamados “palavrões”...longe de ser  uma palavra grande como soa o adjetivo...podia ser uma palavra pequena no seu tamanho...por exemplo “cú” pequenina famosa... palavrão...A menina se revela...inconsistências na educação que recebia... catalogava os palavrões no acervo das proibições... aquelas que uma menina jamais deve dizer...ou pensar...Mas ela conhecia e muitas...curiosa... meio menina de rua... meio colégio de freiras...antro de “palavrões” inspirados no imaginário sobre a intimidades... religiosas...não tinha como não conhecer...O discionário entre as mão apertando sobre o peito, corria naquela tarde após o almoço...quando a casa era quieta... Sentava-se recostada na parede...folheava curiosa... páginas alfabéticas... a palavra em seu sinônimo...Foi então saciar a curiosidade...das palavras que sempre lhe foram proibidas...queria saber... se existiam ou eram entidades inventadas...linguagem marginal...das meninas de rua...um pouco como ela...Começou pela letra b “bosta” seguida “bunda” numa pesquisa pecaminosa de “merda”, “puta” “viado”... maravilhada de ver tanto palavrão alí concentido...escritos... palavras proibidas e “feias” presentes...no  importante livro: o dicionário...  descobre  a liberdade  no conhecimento que... em posse dela ... ninguém...nem ela... se aprisiona jamais submissa... preconceitos...palavrões...dicionários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário