Follow by Email

Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Szeretet... szerelem



Tentei falar com ela em sua língua húngara para cumprir a promessa de aprender ao menos uma frase para uma amiga colecionadora de idiomas que conheci no Brasil numa tarde de 5ª. feira de abril. Me aproximei dela inclinando a cabeça num cumprimento yoga, o mais humilde gestual que conheço, juntei as mãos polegar tocando o coração sussurrei internamente namastê...ela sorriu e me perguntou em um inglês transgênico de onde eu era...fiquei animada...ótimo vamos conversar! Já vinha observando nos letreiros a grafia do húngaro... Fui logo perguntando sobre seu alfabeto e ela então foi falando me deixando meio tonta com aquele inglês embriagado: temos 14 vogais e 30 consoantes... ia processando as informações cruzando com o que suspeitava... hummm por isso os acentos todos...trema, circunflexo, til, pontuação usada pra diferenciar o som e o significado das vogais na palavra... Ela animada dizia que não era complicado, o problema maior da língua é quando precisamos dos substantivos pois há no mínino 17 significados pra mesma palavra! Nossa! Meu cérebro quase fundiu e ela percebeu... pedi pra me ensinar uma frase pra eu levar pra minha amiga colecionadora de idiomas, sem me deixar terminar...sim, sim...vamos a um jantar típico hoje, ouvir musica húngara, comer comida húngara, beber vinho e dançar! A cada copo de vinho verá que aprende e melhora a pronúncia... a cada garrafa aumenta o vocabulário!!!! Comecei a rir...que maluca pensei! Acha mesmo que vou com ela nessa esbórnea? Pior que fui...passou no hotel e fomos. Ela tinha razão sobre quase todas as coisas...terminamos a noite num passeio de barco pelo Danúbio,o rio de Viena na Áustria cujas águas negras são cantadas na música vienense, literatura e na poesia como azuis: Danúbio Azul...e então ela me explica que pra se enxergar o azul dessas águas é preciso estar embriagada ou apaixonada e se estiver em uma dessas duas condições falará o húngaro fluentemente. E então saquei do meu bloco e com ela escrevemos a frase: Szerelem...talalkozunk a cultura be à vèsoban szeptember...szeretet...seretler. Publiquei a frase para minha amiga colecionadora. Já se passaram anos, neste tempo fiquei sabendo que conheceu um húngaro se casou e mudou pra Budapeste...Ela deve estar lá agora...lendo esse criarte ...ou não...

Nenhum comentário:

Postar um comentário